O que é a Terapia Tântrica?


Atualmente nos meios de comunicação, principalmente na internet, tem se falado muito sobre o Tantra, Massagem Tântrica, Terapia Tântrica, Lingam e Yoni Massagem, etc.

 

Nesta postagem do blog quero explicar um pouco mais sobre o trabalho com a Terapia Tântrica, pois vejo que ainda existe muita desinformação e confusão em relação à este tema. Esta confusão acontece principalmente devido a profissionais que são garotos e garotas de programa que se dizem "Terapeutas Tântricos".

 

Sempre que alguém me pergunta se eu trabalho com Massagem Tântrica eu respondo que trabalho com Terapia Tântrica e que a Massagem Tântrica é apenas uma das várias ferramentas que podem ser utilizadas no processo terapêutico.


Como funciona uma sessão de Terapia Tântrica?


O primeiro passo para quem deseja vir para uma sessão de Terapia Tântrica é a conversa inicial e a anamnese.

 

Neste primeiro contato com o terapeuta a pessoa irá falar sobre si mesma. Irá relatar o que está buscando com as sessões, quais são seus objetivos e metas, se possui algum problema de saúde, se sofre com alguma disfunção sexual, se passou por algum trauma em relação à sexualidade, etc.

 

Uma vez que a pessoa falou sobre sua história, queixas, etc, o terapeuta irá falar mais sobre o trabalho da Terapia Tântrica e como esta poderá auxiliar a pessoa naquilo que ela está buscando.

 

É importante lembrar que o Terapeuta Tântrico não é médico, nem psicólogo e nem fisioterapeuta. Caso na anamnese o terapeuta veja que o problema que a pessoa trouxe está fora do seu campo de atuação ele deve ser muito claro sobre os objetivos da Terapia Tântrica e orientar que a pessoa procure um outro profissional. Abaixo seguem alguns exemplos em que o Terapeuta Tântrico não atua.

 

  • Exemplo 01: Um homem busca uma sessão de Terapia Tântrica para trabalhar uma questão de disfunção erétil. Durante a conversa inicial e anamnese a pessoa relata que é hipertensa, diabética e que está obesa. Muito provavelmente a causa da disfunção erétil desta pessoa é de origem física. Neste caso o terapeuta deve indicar um Médico , pois estas causas físicas não são trabalhadas na Terapia Tântrica.
  • Exemplo 02: Uma mulher relata que sente dores quando tem relação sexual com seu parceiro. Durante a conversa ela diz que sofre muito com candidíase e infecção urinária. Neste caso o terapeuta deve orientar que ela procure um Médico também, pois esta questão de saúde não pode ser trabalhada em uma sessão de Terapia Tântrica. 

 

Durante as sessões é muito comum que a pessoa venha a acessar através das técnicas corporais memórias traumáticas. Ela pode vir a ter insights sobre sua própria vida e relações, lembrar de situações ocorridas na infância, etc, porém é importante frisar que a análise e o entendimento dos conteúdos que vieram a tona devem ser feitos por um psicólogo formado. Vejamos alguns exemplos disso:

  • Exemplo 03: Com o passar de algumas sessões a pessoa agora mais conectada com seus sentimentos e emoções percebe que não quer mais continuar com seu casamento e deseja o divórcio. O Terapeuta Tântrico não atua nesta parte, pois seu único objetivo é auxiliar a pessoa a ter mais contato com seu corpo e emoções. Neste caso o terapeuta deve indicar um Psicólogo para que a pessoa possa levar seus entendimentos, insights e percepções, e assim com o auxílio deste profissional decidir qual o melhor caminho a se seguir, o divórcio, uma reconciliação, etc.
  •  Exemplo 04: Em uma das sessões a pessoa se recorda de uma situação traumática que aconteceu na infância, como por exemplo um abuso sexual. O trabalho da Terapia Tântrica pode ajudar a pessoa a ressignificar esta experiência saindo da dor e voltando para o prazer, porém não cabe ao Terapeuta Tântrico fazer a análise do ocorrido, este trabalho cabe ao Psicólogo.

O trabalho em conjunto de um Terapeuta Tântrico e um Psicólogo é muito benéfico para ambos, pois o Terapeuta Tântrico pode atuar em áreas e utilizar ferramentas que o Psicólogo não pode. A sessão de Terapia Tântrica ajuda a trazer muitos conteúdos inconscientes guardados no corpo a tona e isto auxilia muito nas sessões de Psicoterapia. 

 

Uma outra coisa muito importante, o Terapeuta Tântrico não é Fisioterapeuta. Ele não está habilitado para trabalhar com pessoas que estão com algum problema sexual ou disfunção sexual devido a lesões musculares e/ou nervosas. Ele não trabalha com reabilitação da musculatura. Vejamos alguns exemplos logo abaixo:

 

  • Exemplo 05: Durante o trabalho de parto uma mulher acabou lesionando parte da musculatura do canal vaginal. Esta lesão gerou uma inflamação e uma fibrose na musculatura do assoalho pélvico e essa mulher passou a sentir dor nas relações sexuais (Dispareunia) ou então desenvolveu o vaginismo, uma contração tão forte que impossibilita a entrada do pênis no canal vaginal. Neste caso o Terapeuta Tântrico deve indicar que esta pessoa procure um Fisioterapeuta para poder reabilitar novamente a musculatura lesionada. Isso pode ser feito através da utilização de aparelhos (ultrasom, eletro estimulação, etc) ou então através de exercícios de fortalecimento e alongamento específicos para esta musculatura.
  • Exemplo 06: Um homem que anda muito de bicicleta começou a ter problemas com a ereção. Muitas vezes a pressão do banco da bicicleta pode lesionar os nervos do assoalho pélvico causando a disfunção erétil. Este é mais um caso onde o Terapeuta Tântrico não atua e deve indicar o trabalho de um Fisioterapeuta para que seja feito um trabalho específico de reabilitação neuro-muscular.

Ok, mas quando é que o Terapeuta Tântrico atua?


O Terapeuta Tântrico atua quando percebe que o que a pessoa está buscando é uma conexão maior com o próprio corpo, sentimentos, emoções e com o prazer. Nas sessões vai existir o momento da conversa, mas o trabalho mesmo acontece quando são utilizadas as ferramentas corporais: Terapêuticas Tântricas (Respirações, Exercícios Corporais, Visualizações, etc), Técnicas de Massagem Corporal e Genital (Massagem Sensitive, Massagem Tântrica Taoísta, Lingam e Yoni Massagem, etc), Coaching de Masturbação, Meditações Tântricas (Meditação da Carícia e Meditação do Arco Íris), Mapeamento Genital, etc.

 

Através das ferramentas corporais trabalhadas na Terapia Tântrica a pessoa entra em contato consigo mesma, acessa emoções e sentimentos estagnados que podem estar prejudicando seu prazer e sua conexão com o parceiro(a), percebe crenças limitantes em relação à sexualidade e o prazer, aprende mais sobre o próprio corpo e resposta sexual, e muito mais.

 

Com este post espero ter esclarecido um pouco mais e ajudado a tornar mais clara a atuação do profissional que atua com a Terapia Tântrica. Para mais informações sobre esta maravilhosa ferramenta de auto conhecimento basta clicar nos links abaixo e/ou entrar em contato comigo pelo telefone ao lado.




Comentários